Ciranda Elo das Letras de Poetrix

O poetrix é um terceto, "poema com um máximo de trinta sílabas métricas, distribuídas em apenas uma estofre, com três versos e título".

Ifrit O Despertar de um Demonio

Entrei no metrô direto para o prédio Vargas 2 que fica na Rua Presidente Vargas, a estação é em frente ao meu trabalho e como sempre o metrô estava lotado..

A Ordem Secreta da Inconfidencia Mineira

E se um dos grandes nomes da Inconfidência Mineira tivesse sido possuído por um espírito maligno e a causa de sua execução não tivesse sido o fato de pertencer a um movimento popular e sim o fato apenas de uma sociedade secreta querer ocultar a presença maligna no corpo daquele homem?

terça-feira, 31 de julho de 2012

Gota / Poesia / Jandeilson Bezerra

Horizonte distante ceifa a dor insólita
Sólida rocha rompe o mar
Corpo negro entregue ao mergulho dessa
Triste morte a se aproximar

A mente delira ao quebrar de ondas
Que levam o rochedo ao mar
Fúria que vejo indo, e ao voltar
Silêncio se desfaz e eu vivo

A neblina que em tão febril
Olhar, lava os trêmulos dedos
Que tateam a pele fria castigada
De tão longo pesar

Ver-se a alma lavar
Em prantos angelicos de tão suplicante
Libertar, e essa solidão que nada é
Amor se faz por si, por ela e ninguém mais.

domingo, 8 de abril de 2012

CRÔNICA - Quando a Paisagem me contempla - Jandeilson Bezerra

Quando a Paisagem me contempla  
Jandeilson Bezerra


Caminhando na praia, diariamente, percebo o quanto a paisagem é estática e silenciosa. Totalmente mergulhada em uma contemplação profunda, voltada para si, talvez, perceba o quanto a ação humana influencie em seu próprio cotidiano, mas nem por isso deixa de ser aquilo que é, puramente paisagem. Oras coberta de orvalho, oras quente, em alguns momentos seu semblante é suave, a expressão de seu estado natural vai se revelando com o passar dos dias e com o passar do tempo, contempla diariamente o amanhecer, entardecer e anoitecer de seus próprios sentimentos, talvez esses sentimentos para um humano comum não passe apenas de paisagem, essa folha que ao cair do outono eleva-se ao mais puro renascer, e não apenas renascer, mas também represente o amadurecimento de seus sentimentos, porem o humano comum não pôde perceber, a folha.


O bailar das nuvens, presentes e ausentes de seus devaneios, são a leve expressão de que o tempo passa, e a paisagem intocada a cada dia envelhece, suavemente deixando-se levar pelo bailar das correntes leste, que não se apiedam de qualquer que seja o sentimento, mas levam de tão bela paisagem seus verdes e agora secos fios de cabelo, e os ramos outrora cheios de vida, se acovardam na mais profundando tristeza, trazendo consigo a mais infame das dores, a de sua própria morte.


A estática porém experiente paisagem já não traz a vida de antes, e o tom de sua pele amarelado com o tocar dos raios de Apolo ainda encantam o tempo, que feliz percebe a tristeza insólito de momento agridoce. Jaz no seu mais intimo intento o sentido de que sua missão está prestes a se cumprir, mas a estática paisagem sabe não se acovardar e se entrega em suas mãos, o algoz percebe que sua oferenda já se encontra pronta, e de tão longe escuta-se a cancioneira de um sabiá, o norte sopra o seu sibilo e a paisagem estática mais uma vez pinta de cores os olhos da fragilidade que na primavera nasceu. O pequeno tenor não se cansa de florear, e a escala fantástica traz a entrega da alma que em lágrimas se entregou e entregando-se renovou o seu semblante, porém estática paisagem continua lá, cheia de segredos a contemplar o humano de seu próprio ser.

segunda-feira, 26 de março de 2012

ESTRÉIA - Extratos do Romantismo

Extratos do Romantismo

O blog Elo das Letras com o intuito de apresentar os mais diversos escritores brasileiros e seu período histórico literário cria o Extratos do Romantismo, trará como fonte de informação nesse primeiro momento os escritores do romantismo, seus trabalhos e um pouco de suas vidas. Assim esperamos contribuir um pouco com a cultura e informação dos nossos leitores. Nesse primeiro momento achamos por bem fazer um resumo simples sobre o Romantismo e seus conceitos, na próxima semana traremos nosso primeiro escritor. 

O Romantismo

O romantismo foi um movimento de caráter filosófico, artístico e cultural surgido na Europa de 1789, como uma reação à Revolução Francesa e a consequente Revolução Industrial, onde os princípios de “Liberdades, Igualdade e Fraternidade” marcaram a ruptura entre a aristocracia “declinante” e a burguesia, com a indústria, o comércio e as massas urbanas. Já no Brasil, em decorrência da chegada de Dom João VI e sua corte, em 1808, trazendo com ele os “ventos” de mudança cultural e progresso, foi decorrência desses novos ares implementados por ele, singelas brisas que trouxeram o ar de uma nova civilização, cujo bem maior foi plantado através de instituições como: a Biblioteca Real, o Museu Nacional, a fundação da Imprensa Nacional entre outros. Sílvio Romero escreveu e Carlos Nejar acrescentou: “a história é um sistema de eliminação” “mas não deixa de ser também um sistema de adição sobre o que não pode ser eliminado”.

Como movimento, inicialmente a ideia concebia apenas um estado de espírito, mas depois trouxe para si maiores responsabilidades, uma visão mais comprometida com o mundo e especialmente o “eu”. Ainda, como um modo de ver o relacionamento “homem e natureza”, operando ai como um juízo de valores da civilização, muitas vezes “corruptora”.

Robson Crusoé é um símbolo importante desse momento histórico literário nas terras tupiniquins, cujo contexto tratado por Afonso Arino de Melo Franco acentua: “Robson Crusoé é um romance em que o Brasil ocupa parte principal. (…) foi no nosso país que Róbinson enriqueceu e ainda aqui voltou”. Para Nejar isso representa um momento importante, quando Gonçalves Dias, José de Alencar e Machado de Assis em suas obras apresentam o índio como personagens de poemas e romances, significa um retorno aos “bons selvagens”, “cuja a visão foi transmitida por viajantes” “houve um Indianismo peculiar, nativo, ainda que algo ingênuo e extravagante, advindo de nossa visão e natural exuberância”. As características do Romantismo se baseiam no lirismo, o subjetivismo, o sonho, o exagero, o indianismo.

Uma oposição direta ao Arcadismo, o Romantismo marca o início da literatura nacional, que se estende até os dias de hoje, onde lidera a “emoção”, a busca pelas forças constantes da “alma”, a “imaginação” e os “sonhos”; uma sobreposição do coração sobre a razão, onde o amor é a realização plena e perfeita, onde a natureza é a expressão perfeita de Deus, lugar incorruptível pelo homem.

O Romantismo foi dividido em três gerações que abordaram de forma ampla e irrestrita as formas e contornos que tornaram essa escola literária a primeira das correntes. A Primeira Geração abordou o indianismo, ícone cultural brasileiro o nacionalismo exaltado buscando as belezas e riquezas naturais de nossas matas. A Segunda Geração é da poesia do “mal do século”, onde são inspirados por petas da Europa, abordam os amores impossíveis, o desejo pela morte, vida e liberdade religiosa, incompreensão do mundo. A Terceira Geração representa a modificação do mundo, a militância social, transformando a poesia em uma espada que fere diretamente o inimigo a “geração do condor”, que sugeri a liberdade da poesia e que essa atinja os mais diversos ares.

Fontes:  
Nejar, Carlos - Literatura Brasileira, História da - Ed Relume Dumará - 2007
Românticos Brasileiros, Poetas - Vários Autores - Editorial Amadio

sexta-feira, 9 de março de 2012

POESIA: Da costela de Adão fez poesia - Jandeilson Bezerra

Da costela de Adão fez poesia
Jandeilson Bezerra




Como barro, tecidos ao suor do oleiro
Em vestes, despida de amor
Olhos de águia ao sol
O brilho se fez como um sonho


A pele suave igual lã
E como um carpinteiro teceu 
curvas de tão bela romã


Fios que longamente a vida
representa cada dia seu
e como um véu sua alma
emudece de carinho


De tão belos traçados à perfeição
foi-se curvando em tão bela criação
cujo o divino enalteceu
e mulher a tornou.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Promoção Mil Curtidas do Elo das Letras

Olá galera do Elo, que não gosta de uma promoção né?


Bom, nós chegamos às 1 mil curtidas em nossa fan pager no Facebook, e estamos muito felizes, e quem fica com o prêmio é vocês nosso companheiro de leitura.


Em parceria com a Editora Novo Conceito realizaremos o sorteio de 3 Livros, são eles:


Kit O Preço de uma Lição - Livro + Sacola

Livro Qual seu número + 2 Marcadores

Kit Julieta Imortal - Livro + Sacola

E para participar da promoção não deixe de ficar atento ao regulamento.

Maiores informações sobre os livros no site de nossa parceira em:

http://www.editoranovoconceito.com.br





As regrinhas da participação são as seguintes:



1º - Seguir o blog Elo das Letras, no Facebook: http://www.facebook.com/elodasletras ;

2º - Clicar na aba PROMOÇÕES;

3º - Clicar em QUERO PARTICIPAR;

4º - Promoção válida apenas para residentes no Brasil;

5º - O vencedor será informado através de nossas redes sociais, por tanto fiquem atentos;

6º - Caso o sorteado não reclame o prêmio em um prazo de 3 dias, um novo sorteio será realizado em respeito aos demais participantes.

7º - Este sorteio exclusivo terá 3 vencedores: 

o 1º RECEBERÁ O KIT O PREÇO DE UMA LIÇÃO

2º - LIVRO QUAL SEU NÚMERO

3º - KIT JULIETA IMORTAL

8º - Nosso parceiro está isento de qualquer responsabilidade sobre o sorteio.

Data Inicial da Promoção: 08 de março de 2012 e a data final 30 de março de 2012

domingo, 4 de março de 2012

Prêmio Portugal Telecom de Literatura 2012 - Inscrições Abertas!

Prêmio Portugal Telecom de Literatura 2012


Galera do Elo, começou ontem dia 3 e vai até dias 25 de Março, as inscrições para o Prêmio Portugal Telecom, é um dos prêmios literários mais importantes do Brasil, chegando a uma premiação no total de 200 mil, até o ano passado o prêmio total era de 150 mil mas isso mudou esse ano devido uma reformulação nas categorias.

Esse ano o prêmio comemora 10 anos, e já premiou escritores como Chico Buarque, Dálton Trevisan, Rubens Figueiredo. As categorias se dividem em Poesia, Romance, Conto/Crônica e o Grande Prêmio.

A empresa portuguesa de telecomunicações criou o Prêmio Portugal Telecom de Literatura em 2003 com o intuito de prestigiar a literatura brasileira, porém em 2007 o prêmio passou por uma reformulação tornando-se mais abrangente aos países de Língua Portuguesa. Assemelhando-se ao prêmio britânico Booker Prize, por suas regras e autor valo financeiro, o prêmio está aberto a escritores e editoras que tenham lançado livros de 1º de Janeiro de 2008 a 31 de Dezembro de 2011, desde que tenham sido editados no Brasil em 2011, e devem apresentar ISBN impresso no livro.

Maiores informações e inscrições no site do prêmio: http://www.premioportugaltelecom.com.br

sábado, 3 de março de 2012

Uma tragédia portuguesa - Livro: Quando Lisboa Tremeu - Editora Casa da Palavra

Uma tragédia portuguesa
Livro: Quando Lisboa Tremeu - Domingos Amaral - Ed Casa da Palavra
Jandeilson Bezerra

Quando você lê um livro muitas vezes não passa por sua cabeça que ele já pode ser um clássico, eles não nascem de uma hora para outra ou sequer são pensados para ser um, mas quando a leitura flui com calma e leveza você já vai degustando algo especial e sente que esse algo já faz a diferença para você, é um sentido de aprendizado e também de busca do conhecimento.

Quando Lisboa Tremeu (Casa da Palavra, 2011, 478 pg, 48,00), do escritor Domingos Amaral, é um desses poucos livros que te dão já na leitura a sensação de que é um clássico, o romance narrado muitas vezes em primeira pessoa pelo pirata Santamaría, conta-nos uma história real que ocorreu em Portugal, mais precisamente em Lisboa, em 1º de novembro de 1755, uma tragédia natural que resultou em mais de 30 mil mortos. O mais violento terremoto já registrado por lá, atingindo 9 pontos na escala Richter, que vai de 1 a 10, e durou cerca de dez minutos. Após o terremoto, precedido de incêndios, tsunamis e saques, as autoridades locais procuram reorganizar o local.

A narração é dividida em quatro partes -- Terra, Água, Fogo e Ar -- mostrando assim o efeito psicológico do ocorrido em 5 personagens, cuja as dimensões de cada um é narrada de acordo com o seu perfil próprio, buscando a identificação mais íntima da ocorrência e transmitindo a mensagem individual com referências do coletivo, e como a calamidade influência em cada um deles.

Dois outros livros, além do romance, narram o desastre natural ocorrido em terras portuguesas, A Ira de Deus (Record 2010) e também o "Último dia do mundo" (Editora Objetiva 2011), sempre focados no desastre natural, buscam transcorrer sobre os acontecimentos que abalaram a capital portuguesa e que por séculos fora considerado como uma interferência divina.

Domingos Amaral é sem dúvidas, daqueles que escritores que têm do dom da escrita, te leva a permear em um universo onde os aflitos se tornam as personagens principais, e te dão uma lição de que a sobrevivência não determina o caráter do acontecimento, mas que o acontecimento influência diretamente na forma como sua vida radicalmente mudará a partir deles.

Não deixe de ler esse livro que já em sua essência é um clássico da literatura portuguesa.



Sobre o autor:

Domingos Freitas do Amaral é diretor da revista GQ, e cronista dos jornais Correio da Manhã e Record. Formado em Economia, e com Mestrado em relações Internacionais na Universidade de Colúmbia em Nova Iorque, iniciou a sua carreira jornalística n’O Independente, tendo depois sido diretor da revista Maxmen. Como cronista, escreveu para o Diário de Notícias, Grande Reportagem e Diário Econômico. Publicou cinco romances, todos na Casa das Letras - Amor à Primeira Vista, O Fanático do Sushi, Os Cavaleiros de São João Baptista, Enquanto Salazar Dormia e Já Ninguém Morre de Amor. Vive em Lisboa e é pai de duas moças e um rapaz.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Editora Novo Conceito lança blog

Queridos do Elo das Letras, a Editora Novo Conceito é uma editora sólida no mercado brasileiro, sempre trazendo os melhores lançamentos e vem conquistando um espaço considerável no mercado brasileiro e também nos nossos corações.

Uma Editora tão antenada como essa não deixa de nos surpreender, não apenas por sua dedicação aos livros, mas também por seu respeito para com os blogueiros, criando sempre os mais diversos mecanismos de aproximação e descontração com o leitor.

Entre as novidades anunciadas no dia de hoje, dia 1º de Março, estão o blog da Editora, que tem como principal missão adiantar os assuntos mais importantes como lançamentos de livros, resenhas, promoções e dicas de livros que serão lançados no futuro. A segunda novidade fica por conta da criação de uma página de vantagens, onde o blogueiro que publica sobre os livros e notícias relacionadas a Editora, acumula pontos que podem ser trocados por prêmios.

Uma editora que se empenha em buscar o seu público e estar próximo dele, terá sempre a admiração daqueles que a rodeiam, e seu lema nunca se fez tão real quanto se faz hoje: "Páginas abertas para a imaginação".

Acompanhe o blog da Editora, e se você ainda não é parceiro, eu recomendo que você pleiteie essa parceira que é o máximo.


Veja os links da Editora:


O site: http://www.editoranovoconceito.com.br/


O blog: http://www.blognovoconceito.com.br

O Carnaval, uma manifestação literária

O Carnaval, uma manifestação literária
Jandeilson Bezerra

Olá queridos leitores do blog Elo das Letras, estamos de volta, o carnaval passou e muitos como nós já estão retornando das férias, o que é bom. O mundo da leitura e da literatura não param de crescer, e durante o Carnaval essa Literatura se mistura a uma cultura popular rica e cheia de detalhes, capaz de tomar nossa atenção através dos olhos, é quando para muitos a literatura toma as ruas, se transforma em vestes e também em carros alegóricos, e o que antes era imaginário torna-se realidade.


O Carnaval aqui no Brasil é isso, a manifestação cultural de toda a alegria contida na criatividade e experiência dos brasileiros. Através do carnaval não verificamos apenas uma manifestação cultural, mas também a manifestação dos desejos que brotam em nosso coração, essa manifestação da fantasia cuja origem vem de nossa infância, da infância de nossos pais, avós, bisavós e assim por diante, é quando manifestamos ainda os nossos desejos e vontades, por exemplo quando nos vestimos de nosso super-herói favorito, quando um estudante de medicina se veste de zumbi, ou quando os fantasmas ganham a avenida da passarela do samba como no desfile da Grande Rio, onde em uma enorme cama as crianças brincavam de matar seus fantasmas.

É assim essa grande festa, um momento de grande descontração, um retorno a nossa infância, nem que seja por apenas um dia, mas é quando relembramos que a literatura não sobrevive apenas de papel, mas que no papel está a concretização daquilo que em um único dia se tornou realidade em nossos pensamentos.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

POESIA: Á frica - Jandeilson Bezerra

Á frica
Jandeilson Bezerra
Restirantes - Portinari

Enquanto semente sou
no brilho da aurora recebo
a fina brisa a terra molha
o canto aflito a garça entoa.


                                      A rosa molha o bico
beija flor em teu silencio                              cá estou sem argumento
                                    as ondas vão se entregando
e o mar em tão sombria rubra noite
                                                   tece finas calmarias de brisa ardente
                      em peso metálico se deslancha ardentemente
sob o silêncio raso daquele dia
                                        cuja a fina pétala se desfez.


Doirados cachos cobrem pele esbranquiçada
alvos dedos
                  deslizam
                               transbordando
Amor.

Soa o sino à 3 badalas
desperta o dia a noite esvai-se
coroa brilha e o rei se faz
o raio toca a pele jaz
cresceu, floriu, empalideceu
morreu.






segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

INDICAÇÃO: Livro Solidão além do que vejo - Jandeilson Bezerra - Ed Torre

Queridos do Elo das Letras, ultimamente tenho estado muito ocupado com o lançamento do meu primeiro livro de poesia e me dedicado a divulgação dele, por esse motivo estive ausente, mas estou retornando com grande alegria para lhes falar dos mais diversos assuntos e lançamentos, bem como dar continuidade ao nosso trabalho. A nada mais justo do que através desse retorno lhes falar um pouco sobre o livro "Solidão além do que vejo".

O livro nasce de um trabalho intenso cujo o início se deu desde minha infância, quando eu ainda tinha 9 anos, ao longo de todo esse tempo fui aprimorando a minha poesia, aprendendo e crescendo com ela, meus primeiros textos publiquei em um blogger que já tem 7 anos, o blog Poesia Atual , após o blog participei das mais diversas antologias e depois de um longo tempo pensei em criar um livro onde pudesse compartilhar um pouco de meu estilo e trabalho e esse livro culminou no trabalho que intitulei "Solidão além do que vejo", um modo diferente de ver a solidão que você pode conferir no livro. Saiba mais sobre ele:

Sinopse:
E se a solidão não fosse um sentimento negativo? E se ao invés dela ser apenas solidão, se transformasse em poesia? A solidão é uma chama adormecida, que pode ser apenas "solidão" ou pode ser “amor”, pode significar recolhimento ou exposição. O ato de fechar os olhos e sentir a brisa do mar, um amor não correspondido ou um amor distante, pode representar a solidão chegando silenciosamente, sem que percebamos somos arrebatados por ela, essa solidão que pode ser amor ou esse amor que pode ser solidão. É assim o amor puramente solidão ou é a solidão amor?
"Queria falar bonito
tocar-te a alma e te levar a sonhar 
fazer-te bailar em meus versos singelos 
transportar-te ao meu universo de paixões"

Descubra nesses versos as infinitas possibilidades que o sentimento, estado de espírito, pode nos levar a mergulhar e mergulhando descubra seus próprios sentimentos, cative, sinta, viva esse momento.  

O autor:

Jandeilson Bezerra, nasceu em 1984 na Paraíba, mora no Rio de Janeiro com sua família, dividindo seu tempo entre o trabalho, seu blog e os amigos. Participante das mais diversas antologias entre elas Uma viagem pra Pasárgada (2010), Os mais belos Poemas de Amor (2010). É membro da Sociedade Poetas del Mundo, Academia de Letras do Brasil, da APPERJ e do Circulo Monárquico do Rio de Janeiro unido-se àqueles que acreditam que o Brasil pode ser um país melhor. Editor do blog Elo das Letras (http://eloletras.blogspot.com) onde escreve semanalmente, dedica-se com especial afinco à sua coluna no site Rio&Cultura (www.rioecultura.com.br).

Ficha Técnica:

Lançamento Original: 2011
ISBN: 978.85.7961.643.3
Autor (a): Jandeilson Bezerra
Editora: Editora Torre
Páginas: 71
Preço: R$ 30,00

Maiores informações sobre o livro: http://solidaoalem.wordpress.com

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

LANÇAMENTO: Livro Solidão além do que vejo - Jandeilson Bezerra

Hoje ocorre o lançamento do livro do editor do blog Elo das Letras, Jandeilson Bezerra, o livro intitulado Solidão além do vejo, é um livro de poesia cujo o tema principal é o amor e suas mais diversas formas de solidão.


Leia a sinopse do livro:


E se a solidão não fosse um sentimento negativo? E se ao invés dela ser apenas solidão, se transformasse em poesia? A solidão é uma chama adormecida, que pode ser apenas “solidão” ou pode ser “amor”, pode significar recolhimento ou exposição.

O ato de fechar os olhos e sentir a brisa do mar, um amor não correspondido ou um amor distante, pode representar a solidão chegando silenciosamente, sem que percebamos somos arrebatados por ela, essa solidão que pode ser amor ou esse amor que pode ser solidão. É assim o amor puramente solidão ou é a solidão amor?

“Queria falar bonito
tocar-te a alma e te levar a sonhar
fazer-te bailar em meus versos singelos
transportar-te ao meu universo de paixões”

Descubra nesses versos as infinitas possibilidades que o sentimento, estado de espírito, pode nos levar a mergulhar e mergulhando descubra seus próprios sentimentos, cative, sinta, viva esse momento.



O Convite para o lançamento:




Para Maiores informações sobre o livro acesse o blog: http://solidaoalem.wordpress.com


Ou Curta a Fan Page:  http://www.facebook.com/solidaoalem

domingo, 29 de janeiro de 2012

PARCERIA - Elo das Letras e Selo Generale

Prezados Leitores do Elo,


Hoje venho lhes falar que o blog Elo das Letras fechou mais uma parceria, dessa vez com a Editora Évora - Selo Generale.


Saiba um pouco mais sobre a Editora e alguns livros lançados por ela.


Editora Évora - http://www.editoraevora.com.br/





A Évora

Fundada por Henrique Farinha, a Editora Évora chega ao mercado com uma proposta inovadora, pautada em obras de qualidade, conteúdos de alta relevância e inovadores que agreguem valor e através deles, ajudem os leitores a realizarem objetivos e projetos pessoais e profissionais com excelência.O catálogo da editora contará com obras de ficção e não ficção, de autores relevantes nacionais e internacionais.

A origem do nome Évora

O nome Évora foi inspirado na cidade lusitana homônima que ultrapassou séculos e resistiu a conflitos e guerras, convertendo dificuldades em oportunidades para o desenvolvimento. A origem do nome Évora está relacionada com a divindade celta Eburianus e sua raiz etimológica vem do celta eburos ou a árvore do Teixo.
Suas ruínas de um templo clássico e os vestígios de muralhas romanas indicam a dominação já nos tempos de Júlio César. Tempos depois sofreu o ataque e o poder dos mouros, teve prestigio no século XVI, quando a Companhia de Jesus (congregação de José de Anchieta) fundou a Universidade de Évora. A cidade foi palco de diversos estilos e correntes estéticos, sendo ao longo do tempo dotada de obras de arte a ponto de ser classificada pela UNESCO, em 1986, como Patrimônio Comum da Humanidade.
Não se pode esquecer que Florbela Espanca tem fortes vínculos com Évora, onde se casou e viveu momentos intensos de sua literatura, tendo como palco a cidade.

Livros:

Os Três Mosqueteiros

Alexandre Dumas
Recheado de intrigas, romance, bom humor, suspense e batalhas espetaculares, Os Três Mosqueteiros é um clássico da literatura mundial que continua encantando gerações de leitores.



Apocalipse Zumbi

Alexandre Callari
Cheio de intrigas, mistério e horror, Apocalipse Zumbi é uma aventura de ficção eletrizante, com muitos elementos de realidade que mexerão com a mente e o coração dos leitores. Alexandre Callari oferece nesta obra o melhor do gênero zumbis e, ao mesmo tempo, cria um mundo à parte, que conta com suas próprias regras e lógica. Bem-vindo ao universo de Apocalipse Zumbi!

Conan, o Bárbaro

Robert E. Howard
Pela primeira vez, o público brasileiro terá a oportunidade de apreciar o único romance escrito por Robert E. Howard, criador do personagem Conan, o bárbaro. Neste livro, também são publicados três contos inéditos: "Além do Rio Negro", "As negras noites de Zamboula" e "Os profetas do Círculo Negro".

sábado, 28 de janeiro de 2012

Série: Por que você escreve? - Defina a sua ideia e resuma em 3 linhas



Série: Por que você escreve? - Defina a sua ideia e resuma em 3 linhas




Você já parou para pensar que tudo o que você escreve é sobre algo ou alguém? Bom, é claro que já, mas talvez ainda não tenha pensado que tudo o que você escreve é sobre tudo o que você já viveu ou leu, sendo assim são experiências adquiridas de acordo com as vivências e realidades as quais você experimentou. A experimentação real é capaz de dar o tom de realidade e verdade aos quais suas personagens precisam para sobreviverem dentro da trama.


Não há história que você não tenha experimentado ao longo de sua vida, seja como expectador, ouvinte ou leitor, e são as imagens vividas, capazes de dá um tom original de acordo com a sua visão e experiência delas mesmas, as tornando únicas, e tão marcantes quanto foram para você em suas experimentações. Porém nem só de experiências é que pode viver um escritor, a construção de cada personagem, de cada cena e enredo dentro da trama não são unicamente experiências, são experiências macro aprimoradas e estudadas de acordo com cada situação a que se submeterão.


Você já se perguntou como você deve aprimorar essas pequenas experiências e transforma-las em macro? É simples a resposta, é através da pesquisa, e pesquisar exige leitura e é sobre isso que vou lhes escrever um pouco, como você deve pesquisar para a sua história começar a nascer, porém antes de começar a sua pesquisa, você deve saber sobre o que será a sua história e para isso é necessário definir uma ideia desse enredo e para defini-la é necessário resumi-la.


Você é capaz de resumir a sua história em 3 linhas? Se você não conseguir resumir toda a história que vai escrever em três linhas, é porque essa história ainda não está completa e falta alguma coisa. Para resumir a história em três linhas ela já precisa ter amadurecido em sua mente primeiro, depois que isso ocorrer o processo é traze-la para o papel. Veja exemplos de histórias amadurecidas e que deram certo:


Harry Potter:


Garoto órfão que sofre com a rejeição da família, é aceito na escola de bruxaria onde vai para aprimorar seus dons, chegando lá descobre que faz parte de toda uma trama, lutará contra o mal e vencerá.


O Pequeno Príncipe:


Uma criança vive em um reino com sua rosa, cansado de todas as exigências de sua rosa e da monotonia de sua vida parte em busca de novas aventurar, retorna ao seu mundo amadurecido e sabendo o valor de uma verdadeira amizade.




Notem que o resumo em nada tem a ver com a história em si, serve como base principal para um pontapé inicial, meio e final da história, como será o seu enredo e como ela finalizará. Esqueça a história de que as personagens têm um final imprevisível, pois elas não têm, e esse final tem que ser delimitado já no Resumo-Ideia. 


Por tanto Resumo-Ideia é um resumo da história em no máximo três linhas, que contenha a ideia principal da história que será trabalhada, ela precisa estar no presente, ser clara, direta e curta.



Depois que você definiu o Resumo-Ideia de sua historia, dificilmente você fugirá desse enredo principal pois é ela quem defini tudo o que vai ocorrer no futuro, de forma superficial. Caso você tenha dificuldades para resumir a sua ideia em três linhas, saiba que é porque essa ideia não amadureceu completamente, e que ela ainda não está tão clara para você.


Após ter amadurecido a sua ideia e ter o seu resumo pronto, em três linhas e não mais que isso, o próximo passo é que se chama comumente de StoryLine, ou seja, a linha do tempo, e isso veremos na próxima semana.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

POESIA: Noites - Jandeilson Bezerra


Noites
Jandeilson Bezerra


Noite que se passam,
Vejo como és de tão perto.
Vejo como passas demorada,
E contando os segundos estou.


Sou num minuto teu amigo,
Em outros insuportavel estou.
Quando com calma chegas ao fim,
Alegre estou.


Teus segredos em meu olhos,
São segredos passageiros
De minutos constantes.


Fico triste quando terminas,
Mais triste quando de ti me desperço,
Sem a companhia de um amor.

domingo, 22 de janeiro de 2012

LANÇAMENTO: OS GÊMEOS - Crônicas de Salicanda - Livro I - Pauline Alphen - Ed Companhia das Letras

LANÇAMENTO: OS GÊMEOS - Crônicas de Salicanda - Livro I - Pauline Alphen - Ed Companhia das Letras



Chega ao Brasil mais uma saga, dessa vez em um tom mais suave e gostoso de ler como é o francês, claro que a obra vem traduzida, já que a escritora é brasileira radicada na França e colaborou plausivelmente para a tradução de seu livro em português, estou falando de Pauline Alphen, nascida no Rio de Janeiro e filha de uma alagoana e um francês, cresceu e foi alfabetiza na França voltou ao Brasil na adolescência e após a conclusão da faculdade de jornalismo retornou para a França.

O primeiro livro OS GÊMEOS - Crônicas de Salicanda - Livro I – chega ao Brasil pela editora Companhia das Letras, e seu lançamento ocorreu no dia 20 de janeiro, narra à história de irmãos gêmeos: “Jad é um garoto fraco que sofre com enxaquecas e pesadelos. Claris é uma menina que quer viver uma grande aventura, mas acha que este é um privilégio de meninos. Criados por uma empregada e um tutor, já que o pai se recolheu no alto de sua biblioteca em formato de farol quando a mulher desapareceu misteriosamente, os irmãos dividem sonhos, pensamentos e sensações.” (O Estadão)

Para a autora que “há muito tempo” está a trabalhar no livro a felicidade de ver a obra traduzida e publicada no Brasil é grande “estou felicíssima de voltar a publicar no Brasil! e declara ainda sobre a tradução do livro: « Ele foi escrito em francês (Les Eveilleurs / Salicande) mas colaborei estreitamente com Dorothée de Bruchard na tradução e o sinto tão totalmente meu quanto se o tivesse escrito em português, como "A odalisca e o elefante", "O outro lado do Atlântico" ou "A porta estava aberta". »

A autora já é conhecida no Brasil pelos livros já citados por ela, Os Gêmeos – Crônicas de Salincada – Livro I é traduzido por Dorothée de Bruchard, nascida em Porto Alegre de pais franceses, é graduada em Letras - português e francês pela Universidade Federal de Santa Catarina e mestra em Literatura Comparada pela University of Nottingham (Inglaterra) com a dissertação (1991): "Reescrevendo o mito: Morte d'Arthur, de Alfred Lord Tennyson e Mensagem, de Fernando Pessoa".

Acompanhem a sinopse abaixo e não deixem de comentar esse super lançamento.


Sinopse:
Claris e Jad são irmãos gêmeos tão inversos quanto idênticos. Compartilham sentimentos e pensamentos, mas enquanto Jad tem um coração frágil e sofre de enxaquecas terríveis, condições que lhe impedem de passar muito tempo ao ar livre, Claris é uma garota cheia de vida, destemida, que sonha em viver grandes aventuras. Aventuras como as que lê na Torre dos Livros, onde seu melancólico pai vive enfurnado desde o sumiço da mulher; aventuras como aquelas que a mãe lia para ela; aventuras como as que Jad, com seus problemas de saúde, não pode experimentar.
Eles vivem em uma aldeia chamada Salicanda, em um castelo cravado num vale isolado por uma cadeia de montanhas e encharcado por uma chuva fina e incessante, com o pai, Eben; um preceptor, Blaise; e a ama, Chandra. A mãe, Sierra, desapareceu em uma noite de temporal, no dia em que os gêmeos completavam três anos, deixando a família despedaçada e muitas perguntas no ar.
Claris, que divide o tempo entre os livros, as aulas de esgrima e as cavalgadas na floresta, anda obcecada com a ideia de que as aventuras são sempre protagonizadas por meninos - o que ela acha extremamente irritante. Mas está enganada, pois vai viver uma aventura e tanto ao lado do irmão. À procura de respostas para os mistérios que envolvem o sumiço da mãe, a história de Salicanda e os dons sobrenaturais que parecem ter herdado de Sierra, os gêmeos vão ultrapassar as fronteiras do castelo onde vivem e também do seu mundo: aquele da infância dos dois, o de um passado que eles desconhecem.
Maiores informações no link: http://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=12948

Ficha Técnica:

Título original: LES ÉVEILLEURS
Tradução: Dorothée de Bruchard
Capa: Retina _ 78
Páginas: 368
Formato: 16.00 x 23.00 cm
Peso: 0.56400 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 09/12/2011
ISBN: 9788535920079
Selo: Cia das Letras

sábado, 21 de janeiro de 2012

RESENHA: Poesia antes de dormir - Livro 501 poetrix para ler antes do amanhecer - Org Goulart Gomes - Editora Livro.com

RESENHA: Poesia antes de dormir - Livro 501 poetrix para ler antes do amanhecer - Org Goulart Gomes - Editora Livro.com


É simples e muito mais que apenas poesia, é um estado de espírito que se eleva pelas máximas do seu próprio benquerer e que em seu maior gral de elevação transforma-se em um título e três versos que levam no máximo trinta sílabas. "501 Poetrix para ler antes do amanhecer" (Editora: LIVRO.COM, Org Goulart Gomes, 2011) é uma síntese resumida de dez anos de Poetrix no Brasil, o último livro de organização do fundador Goulart Gomes pois decidiu dá um tempo nesse tipo de publicação para se dedicar a sua carreira como escritor e também divulgar o seu trabalho.


Essa antologia traz terceto de poetas dos mais diversos lugares do Brasil e também Portugal, se transformando em uma verdadeira enciclopédia de poetrix que tendem a repetir o mesmo sucesso e impacto das antologias anteriores.


Essa seleção antológica conta com a participação do fundador do movimento e também de poetas que ajudaram a consolidar o movimento, foram eles quem ajudaram na construção das diretrizes e também das regras para o poetrix e suas variantes.


Inicialmente somos convidados a mergulhar em uma breve história sobre o terceto no Brasil, de autoria de Goulart Gomes, é uma espécie de convite ao mergulho no passado histórico literário que precede o movimento dando característica de uma prática que era usual mas que nunca foi assumida como movimento e a parte de qualquer outro movimento de épocas passadas, era uma forma de escrita que passou despercebido e sem uma regra que pudesse delimitá-las. Ainda aproveitando esse gancho inicial nos deparamos também com uma breve exposição sobre o Haicai, escrita por Álvaro Posselt formado em Letras pela UTP e membro do Grêmio de Haicai Manacá.



Essa parte inicial do livro nos leva a um verdadeiro mergulho na história do terceto e suas variantes, incluindo ai o Sijô, sempre abordando o tema e sua influência no Brasil o que é importante do ponto de vista bibliográfico e histórico, inclusive sob a ótica de seu fundador quando em uma parte mais breve se faz uma explanação sobre a influência desses movimentos na Bahia, local de nascimento do poeta e escritor Goulart Gomes. Todo esse início culmina com o Primeiro e Segundo Manifesto do Poetrix e por fim a Bula, que dão a base e estrutura do Poetrix nos seus mais elevados graus de saber literário.


Os versos que transcendem a alma humana e poética de cada participante, escolhidos rigorosamente através de um processo seletivo a que foram todos submetidos pelo MIP- Movimento Internacional de Poetrix, trazem manifestos de esperança, ilusão e desilusão, concretude poética e principalmente encanto com uma beleza diferenciada de ver a vida e tateá-la com a ponta das letras.


Quero destacar aqui duas poetrixtas que trazem versos enigmáticos sobre o futuro literário brasileiro, falar de futuro é algo meio incerto uma vez que as mudanças aparecem de forma inesperada e isenta de qualquer influência externa já que a mudança é sempre interna e depois externada para o conhecimento público, mas os versos delas trazem o que chamo de um florescer da nova poesia que é ausente de regras mais arcaicas e rígidas para ser mais simples - no sentido da construção - e mais completa - no sentido poético. Não que o que elas escrevam seja ausente de regras ou qualquer outro tipo de exigência, mas denunciam em seus versos essa nova fase brasileira, totalmente envolta de mistério, mas esse véu de mistério já começa a se mostrar e a transformar.



Uma dessas poetisas é a Madilê Fabre, a poetisa é formada em Letras, e traz uma visão peculiar sobre o futuro em dois de seus poetrix no livro "501 poetrix para ler antes do amanhecer" é o "Canção", que nos traz uma belíssima imagem das folhas de outono que vão lentamente abandonando as árvores prenunciando já o nascimento de novas folhas, é uma morte celebrada pela vida. O que dizer então de "Velhice"? É o respeito pelo passado literário, que trás entranhado em seus bojo toda a evolução do lírico desde o seu começo até os dias de hoje, um completo desse novo nascer experiente e vivido, porém ainda permanece na condição de folha quando um novo outono pode nascer também experiente e cheio cheio de vida, sem ignorar todas as estações do ano, ou seja, todos os estágios.


Dentro dessa linha inicial, de novo que está por vir e seguindo ainda o pensamento dessa novidade literária que assola o Brasil, uma novidade ainda sob o véu que pouco a pouco vai deixando-se revelar, a Marilda Confortin, poetisa aclamada por seus poetrix no livro Lua Caolha (Araucária Cultural editora), também nos trás uma visão sobre o futuro, sofrido como um parto natural, com todas as nuances e também preparado já que nove meses de espera lembra-nos uma preparação para o novo que está por vir e a esse novo ela deu o nome de "pré-natal", "assassina" é digamos que um contar das horas para que esse momento chegue e é a luz da própria experiencia que ela vai interrompendo essa trama majestosamente com uma agulha de crochê, trazendo na memória que a Literatura em suma é um entrelaçar de ideias que nascem constantemente.


O livro "501 poetrix para ler antes do amanhecer" é uma seleção de obras cujo valo literário é sem dúvida alguma grande e digno de ser esmiuçado, dentre os tantos escritores participantes é possível verificar aqueles que nos trazem muito mais que uma beleza nas palavras, trazem-nos conforto de uma boa leitura e dos mais diversos temas. Uma coisa legal seria talvez se as biografias não estivessem no final do livro mas sim ou abaixo do nome ou no rodapé de página final do escritor, mas em nada nos confunde a leitura.


É uma leitura do passado, presente e futuro do poetrix, talvez um futuro já alcançado mas muito ainda a ser descoberto. 


Ficha Técnica:


501 POETRIX PARA LER ANTES DO AMANHECER
GOULART GOMES
Formato: 150X210
Autor: GOULART GOMES
Editora: LIVRO.COM
Ano: 2011
Edição: 2
ISBN: 978-85-61150-37-2
Origem: Nacional
Número de páginas: 246
Acabamento: BROCHURA