quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

POESIA: Á frica - Jandeilson Bezerra

Á frica
Jandeilson Bezerra

Restirantes - Portinari

Enquanto semente sou
no brilho da aurora recebo
a fina brisa a terra molha
o canto aflito a garça entoa.


                                      A rosa molha o bico
beija flor em teu silencio                              cá estou sem argumento
                                    as ondas vão se entregando
e o mar em tão sombria rubra noite
                                                   tece finas calmarias de brisa ardente
                      em peso metálico se deslancha ardentemente
sob o silêncio raso daquele dia
                                        cuja a fina pétala se desfez.


Doirados cachos cobrem pele esbranquiçada
alvos dedos
                  deslizam
                               transbordando
Amor.

Soa o sino à 3 badalas
desperta o dia a noite esvai-se
coroa brilha e o rei se faz
o raio toca a pele jaz
cresceu, floriu, empalideceu
morreu.






6 comentários:

  1. Alex Fernandes Ouilá16 de fevereiro de 2012 02:27

    Muito bom, sou seu fã sempre!

    ResponderExcluir
  2. Aah, Não gostei!

    ResponderExcluir
  3. Nossa *------* Gostei Jan, Parabéns!!! ^^

    ResponderExcluir
  4. Desculpa se meu amigo se garante demais nas poesias mais lindas :D
    Parabens irmão *-*
    Que Deus abençoe esse Dom!
    Amor&Paz!

    ResponderExcluir
  5. Bem profundo!!!

    Rodrigo

    ResponderExcluir
  6. Vo mudar o comentário se não as pessoas podem interpretar mal. Nem todos vão entender. Agora sério... rs'

    Muito boa a poesia, gostei de mais. Não só dessa, mas de todas outras, seja poesia, texto, ou uma simples palavra de conforto pra quem quer que seja. Certeza que Deus está, e sempre estará abençoando esse Dom, que o Próprio lhe deu. Parabéns!
    Maria vai na frente...

    ResponderExcluir